Saiba um pouco mais sobre a nova gasolina brasileira

A nova gasolina produzida no brasil incorporou parâmetros superiores de octanagem e densidade, fazendo o carro rodar mais com menos combustível.

Já em produção nas refinarias, que passam por constante aperfeiçoamento e sucessivas modernizações, a nova especificação da gasolina comum traz um avanço expressivo em tecnologia e evolução refletindo a evolução dos motores e dos veículos.


"Promessa de reduzir o consumo em até 6%"


Melhor eficiência energética

A nova gasolina tem maior densidade e torna o motor mais eficiente. Mas você conhece esse conceito de eficiência energética? De forma simplificada, a eficiência energética é sinônimo de melhor uso da fonte de energia. É uma relação de causa e efeito: quanto maior o aproveitamento de energia e menor o índice de perdas, maior a eficiência do recurso energético.

Nos veículos, o conceito é o mesmo. O combustível é a fonte de energia que faz o motor funcionar para colocar o carro em movimento. E para um veículo ter uma boa eficiência energética – ou seja, precisar de menos recursos para operar, com menos perdas ou danos – é preciso um bom combustível.

Redução de consumo

Ainda falando de eficiência energética, enfatizamos que os motores precisam de um combustível que possa fornecer uma quantidade de energia adequada para seu melhor funcionamento com menos recursos. Quando a qualidade do combustível é melhor, o veículo precisa consumir menos para percorrer a mesma distância. Por isso, na prática, com a nova especificação da gasolina, seu carro vai andar mais, consumindo menos.

Maior octanagem

Para que o motor do carro tenha um bom desempenho nas mais diferentes condições – tanto em um engarrafamento, em uma ladeira, em pleno verão ou na partida em uma manhã de inverno. Para obter esse resultado, precisamos falar de octanagem, que é o valor que indica a qualidade do combustível em relação à detonação. Quanto maior a octanagem, maior a resistência à detonação.

Os motores com tecnologias mais modernas – e que já estão em uso em uma grande quantidade de veículos – são mais sensíveis a uma metodologia chamada RON (número do octano de pesquisa, da sigla em inglês), que tem um valor mais alto de octanagem. Elevando o nível de octanagem, estamos garantindo uma combustão adequada, além de melhor funcionamento e maior proteção do motor. Por isso, o novo combustível vai ser bom para o seu veículo tanto no verão quanto no inverno.

Maior densidade

A eficiência do motor varia de acordo com a massa específica (ou densidade) do combustível: quanto maior, menor o consumo – além de melhor rendimento para o veículo. Assim, com uma gasolina de maior massa específica, haverá uma maior massa para um mesmo volume de combustível injetado no motor, gerando mais energia na combustão e permitindo rodar mais quilômetros com o mesmo volume de combustível. Maior vida útil dos motores

O uso do combustível adequado permite melhor aproveitamento e proteção do motor. E uma gasolina de melhor qualidade não só melhora o rendimento dos motores, como também reduz substancialmente a possibilidade de problemas mecânicos dos carros – exigindo menos investimento em manutenção e diminuindo a possibilidade de quebras do motor.

Entenda os Índices


MON – Método Motor OctaneNumber: avalia a resistência da gasolina à detonação quando o motor está em plena carga e em alta rotação.

RON – Método ResearchOctaneNumber: avalia a resistência à detonação quando o motor está carregado e em baixa rotação. Utilizado na Europa.

IAB – Índice Antidetonante: é a média aritmétrica entre os valores MON e RON (IAD = (MON+RON)+2).


Fonte das informações: Minaspetro | Petrobrás

2 visualizações0 comentário

Indústria e Comércio de Máquinas Ribeiro © Alameda Santa Filomena 1300 - Atibaia/SP