Mulheres nas Oficinas

Em clima de dia das mulheres, vamos falar um pouco daquelas que estão se destacando nas oficias mecânicas


Por muitos e muitos anos, as mulheres foram subjugadas pela sociedade. Limitadas ao exercício de determinadas funções, seu papel principal englobava trabalhos domésticos, cuidados com os filhos e os maridos. Imagine como seria vista uma oficina mecânica feminina há décadas? Provavelmente seria seriamente julgada e desestimulada. Mesmo ainda sendo um grande desafio, no entanto, esse cenário vem sendo substituído por uma realidade completamente diferente.

Profissões ligadas a áreas como construção civil, economia, aeronáutica e empreendedorismo são algumas das várias que antes eram majoritariamente ocupadas pelos homens, mas que hoje contam com a participação em peso das mulheres. Pois esse também é o caso das oficinas mecânicas!

O crescimento no setor de manutenção au­tomobilística tem chamado a atenção de profissionais dos mais varia­dos ramos. A antiga profissão “mão na graxa” se atualizou e hoje grande parte do trabalho é realizado por meio de fer­ramentas digitais e de precisão, exigindo assim muito mais conhecimento técnico do mecânico. Paralelamente, o cenário do mercado trabalhista mudou para as mulheres, não só por conta de direitos de gênero adquiridos, mas também por­que com o passar dos anos, estereótipos femininos foram quebrados.


Manchetes e frases como “sexo frá­gil” são adjetivos praticamente excluí­dos do dia a dia, seja na oficina ou fora dela, apesar do setor automotivo ainda ser uma barreira difícil de ser permea­da. Por outro lado, muitas empresas do segmento automotivo estão procurando por mu­lheres para contratar em suas empresas.

Oficina mecânica feminina já é realidade

Por muito tempo, as mulheres foram consideradas alvos fáceis para mecânicos ambiciosos e desonestos. Elas acabavam se tornando vítimas de engano com relação aos trabalhos prestados. Na prática, muitos profissionais se sentiam à vontade em identificar falsos problemas nos carros, empurrando serviços desnecessários ou cobrando preços mais altos das clientes. Além disso, elas ainda tinham que lidar com o constrangimento de estar em um ambiente considerado masculino.

Também por esses motivos, muitas mulheres perceberam a necessidade de entrar de cabeça nesse segmento, abrindo suas próprias oficinas. Com o intuito de reduzir os abusos, oferecendo um serviço transparente e de qualidade, muitas mulheres têm aceitado o desafio de administrar oficinas mecânicas. Melhor ainda se oferecem como diferencial uma equipe feminina que, além do profissionalismo, busca atender de forma personalizada cada cliente.


Montar uma equipe mista também é uma ótima opção. A presença de uma mecânica na oficina é a maior identificação com as clientes. Muitas vão se sentir bem mais à vontade e valorizadas diante da presença de uma profissional feminina. Esse diferencial pode trazer ganhos significativos para a imagem da empresa e render muitas indicações que podem aumentar a sua clientela.


Além disso, ter uma colega de trabalho pode ser a garantia de contar com uma especialista altamente qualificada e motivada na sua equipe. As mulheres também costumam ser mais atenciosas com as pessoas, prestam atenção aos mínimos detalhes e são cuidadosas com as questões de organização e limpeza.

A necessidade de especialização é constante

Usar como argumento que determinadas profissões são específicas para o gênero masculino porque os homens têm mais força ou habilidade não faz sentido algum. A verdade é que homens e mulheres têm o mesmo nível de capacidade. O que normalmente diferencia um do outro são as perspectivas, que levam a formas diferentes de desenvolver estratégias para lidar com as mesmas tarefas.

Tudo isso se aplica também ao setor automobilístico! Já está mais que comprovado, afinal, que as mulheres têm não só a capacidade como a força necessária para lidar com as situações apresentadas nas oficinas. Não à toa, portanto, o público feminino tem ganhado cada vez mais espaço nesse segmento.

Para atender às expectativas e driblar o preconceito (que infelizmente ainda é uma realidade), as mulheres que desejam atuar na área de mecânica automotiva precisam se especializar. Também é preciso ficar de olho nas tendências do mercado, buscando conhecimento a fim de aprimorar as estratégias de gestão e, assim, oferecer um serviço de qualidade para os clientes.

A boa notícia é que, pagos ou gratuitos, são diversos os cursos profissionalizantes na área automobilística espalhados pelo Brasil. Isso dá a chance para qualquer um se especializar.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Indústria e Comércio de Máquinas Ribeiro © Alameda Santa Filomena 1300 - Atibaia/SP